quarta-feira, 7 de outubro de 2009

faroeste coreano


No passado o diretor japonês Akira Kurosawa teve longas servindo de referência para a reinvenção do western; dentre eles Yojimbo- O Guarda- Costas (1961), pelas mãos de Sergio Leone em Por um Punhado de Dólares, com Clint Eastwood. Muitos anos depois a história é invertida, e chega Os Invencíveis, do premiado diretor coreano Ji- woon Kim. Uma refilmagem bem particular do clássico Três Homens em Conflito (1966), do mesmo Leone, com trilha de Enio Morricone, Clint Eastwood, Lee Van Cleef e Rada Rassimov no pega pra capar.
Ji- woon Kim pegou a película de 1966, bateu num Juicer fodão daqueles da Polishop, e devolveu este inusitado e original faroeste coreano. Só assistindo o longa mesmo pra entender como um remake pode ser original...
São mais de 2 horas de adrenalina, hipnotizado por muita ação, o inevitável humor coreano, e muita criatividade no enredo vivido por verdadeiras figuras, através de uma câmera vertiginosa e ângulos inusitados. Fora o estilo único nas cores, no visual do filme, que mesmo quando reconstrói algumas cenas do original, mantém algo autoral, uma personalidade própria.
Os três homens; o bom- um caçador de recompensas (Woo- sung Jung), o mal- um matador de aluguel (Byung- hun Lee) e o estranho- um tipo.... estranho (o impagável Kang- ho Sond, de O Hospedeiro), duelam na Manchúria dos anos 30 pela posse de um mapa do tesouro, ainda com o exército nipônico e coreano, e alguns russos!
São cenas incríveis de ação, como a do Mercado Negro e a da batalha no deserto; praticamente um épico, ao som de "Don't Let Me Be, Misunderstood" do Santa Esmeralda. A violência e o humor caminham juntos em cenas sensacionais como a da "faca cega" e a do "zigue- zague" do estranho para desviar das balas no Mercado Negro.
No fim uma surpresa mantém o sorriso de satisfação ainda mais largo, pra ir dormir leve e grato, por ter assistido um filme memorável, desses que dão gosto pela ousadia contra o engessamento que poucos tem coragem de trazer à luz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário