terça-feira, 3 de novembro de 2009

9 - mais uma salvação



9- A Salvação tem direção de Shane Acker, produção (e forte influência) de Tim Burton, além de estrelas como Jennifer Connely, Christopher Plummer e Elijah Wood nas dublagens.
A história começa sem muita enrolação, e nem precisa, pois é uma prévia de algo já visto em obras anteriores como Matrix(1998); Humano VS Máquina. Sob um céu violeta desperta 9, um boneco estranho que logo encontra seus pares; todos feitos a partir de remendos dos restos da humanidade. O grupo é formado por um líder repressor, um sábio, um medroso, gêmeos que catalogam e estudam o passado, um carrasco ignorante, uma guerreira, e um desenhista médium, além do personagem central, cada qual reconhecido por sua numeração. A trama se passa num sombrio mundo pós- apocalíptico, em que apenas os bonecos e uma máquina, da qual se escondem, restaram. Todos vivem sob a alcunha do medo, sem nem sequer conhecer suas origens, até que 9 desperta. Ele será o questionador, aquele que chega para desvendar as terras além- carverna, como na clássica narrativa de Sócrates.
Esta pesada (no bom sentido) animação remete em alguns monentos a algumas obras clássicas, como o Mágico de OZ (1939), num dos poucos momentos de tranquilidde dos personagens em que se divertem ao som de "Over the Raibow" interpretada por Judy Garland, em um lugar que lembra em muito o cenário P&B do longa que apresentou Dorothy e cia, aliás, primeiro aparentemente destinado ao público infantil, mas que trazia simbolicamente claras referências ao clima do pré- guerra, puxando sardinha, claro, para a terra do Tio Sam.
9 é uma animação desafiadora e de uma criatividade espantosa na criação visual, mais uma animação digna de reverências, ao lado de grandes recentes como Wall - E (2008) e Coraline (2009) do próprio Tim Burton, padrinho dessa produção. Ao fim deste conto sombrio, nos pensamentos a reflexão- de que cada um de nós, além de fazer parte de um todo, somos o próprio todo, o medo e a coragem; a inteligência e a ignorância; a repressão e a liberdade. Mundos distintos que buscam equilíbrio; se vencer para crescer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário